29.3.08

[...]
Ame, mas não se apaixone.
A paixão aliena.
Você se torna refém de alguém que não te seqüestra.
[...]

3 comentários:

TheRaven disse...

O que é amado
à alma se apega.
Sentimento é o amor
tão anímico.
Quando apaixonado
o fulgor é extremo,
o brilho admirado
mas é ímpeto e terreno.
Se a alma é eterna
o amor e sua força também o são.
Se terrena é a paixão
não há refém eterno,
sentimento terno
de sequëstro na solidão.

^^The Raven^^

She lost control. disse...

já leu aquela,
'os amantes' do Carlos Drummond de Andrade?

Bárbara (B.) disse...

E temos lá controle sobre isso? Mas é um ponto de vista bem interessante... não seríamos nós sequestrados por nós mesmos ou pela nossa ilusão?